Será que é possível ter mais paz na terra?

paz-b50238

Será que é possível ter mais paz na terra?

A ideia da paz não é apenas um bálsamo confortador; não é pensamento voluntarioso ou desejoso e nem um ideal impossível. Ela é em verdade uma possibilidade bem real. Mas para trazer a paz não pode  envolver condenação, e não pode ser forçada; ela não é obtida por meio de guerra e retaliação. Para ter paz duradoura, devemos nos volver para a fonte de toda paz celestial – Deus.

Na Bíblia, Jó que estava amedrontado, sentindo-se culpado e ferido recebeu a admoestação “Reconcilia-te, pois, com ele e tem paz, e assim te sobrevirá o bem” (Jó 22:21). Na proporção em que compreendemos melhor a Deus, o Bem, e a unidade do homem com Deus, somos capazes de ver a possibilidade de paz em nossa vida.

Cristo Jesus enfrentou muitos desafios ameaçadores à paz semelhantes aos que enfrentamos na atualidade, tais como o pecado, a doença, a carência, e inclusive a violência. Ainda assim, ele lidou com cada desafio ou ameaça ao compreender Deus e Seu poder onipotente. A prática de cura com sucesso de Jesus começou por ele compreender Deus como perfeito e por ver os filhos de Deus como puros e perfeitos. Ele disse: “ sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste (Mateus 5:48). Sua compreensão da perfeição divina trazia paz que curava a todos com quem ele se deparava, e ele mostrou que nós também, podemos adquirir cada vez mais essa compreensão e a cura que ela traz ao seguí-lo como nosso exemplo.

O ministério de Jesus não era simplesmente uma maneira única de pensar ou adorar; era uma maneira de viver que tinha o efeito de produzir a paz. Essa maneira de viver é algo que podemos alcançar ao conhecer nosso relacionamento com Deus como Seus filhos puros e perfeitos, criados para expressar a bondade de Deus e Sua natureza harmoniosa. Compreender que outras pessoas são os filhos puros de Deus e viver essa verdade na maneira como lidamos com elas, estabelece a fundação sólida para a paz, como Cristo Jesus o demonstrou.

Inspirada pelos ensinamentos de Jesus, Mary Baker Eddy, a Descobridora e Fundadora da Ciência Cristã, viu que o amor de Deus é o que realmente nos governa. Em um dos estatutos para os membros de sua Igreja, ela inclui a oração, que pode fazer muito para harmonizar relacionamentos e sociedades, e, portanto, ser uma influência para a paz no mundo: “Venha o teu reino, estabeleça-se em mim o reino da Verdade, da Vida e do Amor divinos, eliminando de mim todo pecado; e que a Tua Palavra enriqueça as afeições de toda a humanidade e as governe”! (Manual dA Igreja Mãe pg. 41).

Promover a paz, portanto, começa em nossa consciência e na maneira como vivemos nossa vida, assim como aconteceu com Jesus. Seu pensamento estava completamente imbuído com a verdade de que o homem é o reflexo perfeito de Deus, e ele agiu com base nessa verdade provando isso de maneiras incontáveis, mostrando que a paz em suas vária facetas – saúde, bondade, retidão, e assim por diante – é uma qualidade inerente expressada no homem. No momento em que permitirmos que a paz de Deus nos governe, trazemos esse senso de paz para as pessoas por meio de nossas ações e de nossa percepção da individualidade real de todos, criada por Deus.

A ação que floresce da compreensão de Deus, o Amor divino, se manifesta em relações pacíficas. O medo não é uma base para ação, mas, o amor, o amor espiritual sim, esse é. Se nossas ações são impelidas pela compreensão do controle do Amor divino sobre tudo, somos capazes de desmantelar os conflitos com nossos filhos, pais, cônjuges, vizinhos, colegas de trabalho, ou mesmo a pessoa que telefona numa hora inoportuna. Nosso pensamento que cura bem como nossas ações, tem um efeito, porque, como Jesus mostrou, o reconhecimento da bondade espiritual das pessoas e do governo sempre-presente de Deus, traz cura para todos que nos cercam. E pode fazer o mesmo de maneira mais expansiva em nossa comunidade e se estender além fronteiras.

Extraído do Christian Science Monitor de 17/03/2015 – por Cate Vincent

Tradução livre de Dulcinea Torres.

Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em CSMonitor, PAZ com as etiquetas , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s