A alegria que ninguém nos pode tirar

 

Mari Grasso de Milone – Montevidéu, Uruguai

Da edição de novembro de 2013 dO Arauto da Ciência Cristã

Original em espanhol

Transmitido originalmente pelo programa de rádio intitulado “La alegría que nadie nos puede quitar” [A alegria que ninguém nos pode tirar] dO Arauto em espanhol e adaptado para publicação.

 Seria a alegria um estado emocional? Quais são os efeitos de se expressar alegria?

Por meio do estudo da Ciência Cristã, aprendemos que a alegria é inata ao homem. É uma qualidade que Deus concedeu a cada um de nós. Em Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, Mary Baker Eddy escreve: “A felicidade é espiritual, nascida da Verdade e do Amor” (p. 57). Uma vez que a felicidade se origina em Deus e é espiritual, ela não provém da mente humana, nem depende de circunstância humana, tal como uma boa situação financeira ou mesmo um status social privilegiado.

A alegria ou felicidade talvez pareça fugaz e passageira, mas, à medida que nossa compreensão de Deus aumenta, cresce também nossa capacidade de compreender a alegria. Quando vemos a Deus como Espírito e, portanto, infinito; quando conhecemos a Deus como Amor, a única fonte de amor; como Princípio e, portanto, como Verdade e Amor inamovível e imutável; e quando compreendemos que somos filhos de Deus e O refletimos, começamos a perceber que expressamos naturalmente a alegria, como também todas as qualidades de Deus. A Sra. Eddy diz que a Verdade e o Amor são “o Princípio de toda felicidade, harmonia e imortalidade” (Ciência e Saúde, p. 261). Isso significa que nossa felicidade tem uma base sólida, firmemente enraizada na permanência do Princípio divino.

Entretanto, somos frequentemente levados a acreditar que a felicidade esteja fundamentada na matéria e só é alcançada por meio da aquisição de coisas materiais. Por essa razão, dedicamo-nos a acumular cada vez mais coisas a fim de alcançar a felicidade. Mas será que isso realmente traz satisfação? Os objetos materiais deterioram, as tendências da moda mudam e, finalmente, grande parte do que adquirimos deixa de ter utilidade.

A felicidade deve estar fundamentada em Deus para ser duradoura e, ao estar fundamentada em Deus, ela também deve ser altruísta. A Sra. Eddy escreve: “A felicidade… não pode existir sozinha, mas exige que toda a humanidade dela compartilhe” (Ciência e Saúde, p. 57). Quando estamos alegres, levamos nossa alegria conosco para onde formos e essa atmosfera de pensamento eleva e cura. Nos escritos da Sra. Eddy, a palavra saúdeestá com frequência ligada à palavra felicidade, a primeira sendo uma consequência direta desta última.

A felicidade deve estar fundamentada em Deus para ser duradoura.

Isso remonta ao fato de que, quando espiritualizamos o pensamento ou conhecemos melhor a Deus, o resultado só pode ser: “saúde, felicidade e santidade” (Miscellaneous Writings[Escritos Diversos] 1883-1896, p. 15). Em outras palavras, vivenciamos harmonia em cada aspecto de nossa vida. Demonstramos que somos a expressão plena de Deus, feitos à Sua imagem, conforme declara o primeiro capítulo do Gênesis.

Talvez alguém possa argumentar que seja difícil sentir-se feliz quando se está sem emprego, ou um lar próprio ou, até mesmo, sem uma família. Isso me faz lembrar desta passagem bíblica, de João, na qual Jesus diz: “…a vossa alegria ninguém poderá tirar” (João 16:22). Jesus estava falando dessa alegria espiritual, “nascida da Verdade e do Amor”, e que ninguém pode tirar de nós, precisamente porque ela nos é dada por Deus.

Expressar gratidão em meio ao caos aparente nos traz para mais perto de Deus.

Uma das coisas que mais abre a porta para que sintamos essa alegria é a gratidão. A gratidão pelo menor bem em nossa vida em meio ao caos aparente, ou quando parece não haver nada pelo qual sermos gratos, é poderosíssima. Ela nos aproxima mais da fonte da saúde, da felicidade e da própria vida; ela nos traz para mais perto de Deus. Quando sentimos a presença de Deus, sentimos a alegria de forma inevitável, talvez em pequena medida no início, mas então passamos a senti-la mais e mais, à medida que reivindicamos nosso direito de possuir alegria e de expressá-la.

Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s