Uma resposta espiritual para a crise do euro

Volker Mennel – Munique, Alemanha

DO Arauto da Ciência Cristã – 5 de agosto de 2013

Original em alemão

No início de 2013, quando as eleições parlamentares na Itália resultaram em uma liderança política incerta, houve predições de que a crise financeira retornaria com força total e de que o euro poderia logo entrar em colapso. Uma vez que o fundo de resgate do euro já acordado não é grande o suficiente para enfrentar tal crise, havia uma enorme preocupação na Alemanha e em outros países que também contribuem para esse fundo.

Antes de me dedicar à prática da Ciência Cristã em tempo integral, eu era engenheiro industrial e, como tal, frequentemente me deparava com o que pareciam problemas insolúveis. Reportagens veiculadas na mídia sobre a crise financeira do euro foram como um alerta para pensar sobre o que isso significa para mim, para as pessoas nos países do euro e para a estabilidade em todo o mundo. Especificamente, como poderia eu, como Cientista Cristão, responder a essa situação?

Durante o Curso Primário de Ciência Cristã, os Cientistas Cristãos aprendem como o tratamento pela Ciência Cristã os capacita a compreender a onipotência de Deus e como esse conhecimento revela soluções até mesmo para o que parece ser um problema sem solução. Dessa maneira, dificuldades de todo tipo podem se transformar em oportunidades para bênçãos.

Na oração científica cristã, sempre começamos a partir da base de um criador perfeito e uma criação perfeita. A partir desse ponto de vista espiritual, podemos compreender que as notícias negativas, tais como sobre desemprego crescente, derrocada das bolsas de valores, enorme débito dos governos, ameaça de colapso do sistema bancário, e assim por diante, podem ser revertidas quando se ora com devoção. Tais reportagens sugerem que nosso Deus infinitamente amoroso já não tem o controle infalível de Sua criação. Não devemos e não precisamos aceitar essa visão equivocada.

Ao contrário, devemos montar guarda na porta do nosso pensamento e nos recusar a nos deixar aterrorizar pelos números ou predições assustadores contidos nessas notícias. Nossa perspectiva muda quando reconhecemos que, em última análise, existe um único número real, e esse é o único Deus, a única Mente, que governa tudo harmoniosamente. Ao orarmos, tornamo-nos conscientes de que essa Mente inclui, em si mesma, toda a sabedoria e todo o poder. À medida que orarmos dessa forma, ficará claro que Deus, a Mente, é de fato o “chefe” mais elevado que temos nas finanças do euro e pode levar todos os envolvidos na resolução da crise do euro a encontrar soluções que tirarão as nações dessa crise, de uma maneira correta e harmoniosa.

Quando estamos dispostos a abrir mão das nossas ideias limitadas e a colocar Deus em primeiro lugar em nossas vidas, veremos o Amor divino, perfeito, operando em todos os nossos assuntos. Além disso, a estabilidade financeira e econômica será a consequência inevitável.

Mary Baker Eddy escreve em sua obra principal,Ciência e saúde com a Chave das Escrituras: “À medida que os mortais abandonarem a ilusão de que há mais de uma Mente, mais de um Deus, o homem à semelhança de Deus aparecerá, e esse homem eterno não incluirá, nessa semelhança, elemento material algum” (p. 191).

Há alguns anos, quando deixei meu trabalho muito bem remunerado e ingressei na Prática Pública da Ciência Cristã, fui repentinamente dominado por um enorme medo de que meus rendimentos como praticista talvez não fossem suficientes para o meu sustento. De imediato, ficou claro para mim que eu precisava eliminar aquelas preocupações e temores por meio da oração. Eu tinha de compreender a realidade e onipresença de Deus. Comecei a orar para mudar meu pensamento por meio do meu reconhecimento de que sou a criação perfeita e completa de um criador perfeito e amoroso. Portanto, jamais posso passar necessidade. Ou, como Eddy o expressa em sua interpretação do Salmo 23: “[O AMOR DIVINO] é o meu pastor: nada me faltará” (Ciência e Saúde, p. 578).

A Bíblia oferece muitas maneiras de se encontrar soluções para todo tipo de temores. Por exemplo, Cristo Jesus diz: “Não andeis ansiosos pela vossa vida, quanto ao que haveis de comer ou beber; nem pelo vosso corpo, quanto ao que haveis de vestir” (Mateus 6:25). Quando pensamos e agimos como Jesus fazia, podemos provar que Deus, nosso Pai, não é mera hipótese, mas uma realidade prática. Por meio da nossa unidade com Deus, somos sempre abençoados de forma ilimitada, seja em questões de negócios ou em outras áreas da vida humana. Tenho tido provas desse fato espiritual até hoje, e realmente nunca vivenciei nenhuma carência.

Por meio da oração, podemos perceber a realidade divinamente espiritual, que dissolve a ganância, o ciúme, a fraude e assim por diante. Essa convicção espiritual pode moldar nossas orações em prol da Europa, além de abrir nosso pensamento para que seja receptivo ao nascimento de ideias e ao reconhecimento de que todos os envolvidos são capazes de vencer a crise. A realidade é espiritual e se manifesta por meio de: “Sabedoria, pureza, compreensão espiritual, poder espiritual, amor, saúde, santidade” (Ciência e Saúde, p. 116).

Essas qualidades estão disponíveis a cada um porque somos ideias de Deus. Isso inclui os responsáveis pela tomada de decisões nos negócios e no governo, como também aqueles cujos empregos estão em risco. Reconhecer o controle que o Espírito, o Amor, tem sobre cada detalhe de nossa vida nos levará a alcançar renovada alegria e esperança com resultados práticos, tanto individual como coletivamente.

Em realidade, o verdadeiro capital e a verdadeira segurança da comunidade humana se encontram na receptividade a ideias corretas e na jubilosa expectativa de vê-las em ação. Por meio dessa maneira de pensar, oportunidades úteis podem emergir. Por exemplo, um programa para a eliminação do desemprego entre os jovens é um pré-requisito para a concessão de verbas provenientes dos fundos de resgate do euro. Nossas orações podem assegurar que tais programas sejam inspirados com alegria e brindem os jovens com o compromisso e o desejo de ajudar a moldar a nova Europa.

A aparente emergência está baseada na falsa noção de que nós, de alguma maneira, vivemos fora do reino infinito de Deus, em um mundo inferior e imperfeito. Isso não é verdadeiro, uma vez que a natureza infinita da criação não pode ser interrompida por nada mais. Compreender esse fato espiritual dissolve a crença em uma crise do euro. Existe realmente uma única criação, a única presença e realidade do amor de Deus. A compreensão de que o propósito do Amor divino é abençoar cada indivíduo e revelar-se como real a cada um de nós bane o medo de crises financeiras e econômicas.

Quando estamos dispostos a abrir mão das nossas ideias limitadas e a colocar Deus em primeiro lugar, veremos o Amor divino, perfeito, operando em todos os nossos assuntos. A estabilidade financeira e econômica será a consequência inevitável.

Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s