Perfeitamente colocado

Malvin Janesch com colaboração de Helga Janesch – FRANKFURT AM MAIN, ALEMANHA

Da edição de agosto de 2013 dO Arauto da Ciência Cristã

Original em alemão

A experiência do Malvin foi publicada pela primeira vez no Christian Science Sentinel de 16 de abril de 2012.

Frequento a Escola Dominical da Ciência Cristã desde que tinha quatro anos e já vivenciei várias curas por meio da Ciência Cristã. Moro com minha mãe em Frankfurt am Main.

Há cerca de três anos, quando estava no primeiro ano do ensino médio, informaram a meus colegas de classe e a mim que precisaríamos participar de um estágio de três semanas em uma empresa ou em um estabelecimento comercial. A fim de obter uma boa colocação, pediram-nos que começássemos a escrever os pedidos de estágio um ano antes. Candidatei-me a vagas em várias empresas que me interessavam, mas todos os meus pedidos ou eram ignorados ou rejeitados. Sentia-me muito decepcionado, porque estudo muito e achava que meus pedidos de estágio eram bons. Todos os meus amigos haviam encontrado colocações após curto espaço de tempo.

Esperava-se que todos os alunos tivessem encontrado um estágio antes das férias do outono. Continuei a escrever e a enviar pedidos, mas, no dia anterior ao início das nossas férias, eu era o único aluno em minha classe sem um estágio. Para os alunos que não encontrassem uma colocação, nossa escola proveria alternativas, como trabalhar em padarias, açougues e lugares semelhantes. Entretanto, como esse tipo de trabalho não me interessava, eu não queria passar as três semanas do meu estágio em um açougue ou em uma padaria; essa não era uma opção para mim. Todos os meus amigos haviam conseguido estágios em áreas que lhes interessavam.

Eu podia ouvir a orientação de Deus, uma vez que Ele estava direcionando meu caminho.

A situação parecia realmente injusta para mim e quase me dei por vencido. Certo dia na aula, minha professora perguntou quem havia conseguido um estágio e todos, exceto eu, levantaram a mão. Tentei dizer a ela que eu havia escrito cerca de 20 pedidos, mas acho que, no fundo, ela não acreditou em mim.

Visitei minha avó durante as férias e ela sugeriu que orássemos e que eu pedisse ajuda a um Praticista da Ciência Cristã. Assim, escrevi um e-mail para um praticista explicando a situação. Pouco tempo depois, ele me enviou uma resposta e prometeu orar por mim.

Minha avó e eu também oramos juntos. Ela me disse que, aos olhos de Deus, somos todos iguais e que ninguém é privilegiado. Conforme Mary Baker Eddy escreveu em Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, o “Amor é imparcial e universal na sua adaptação e nas suas dádivas” (ver p. 13). Juntos, líamos, na Bíblia e em Ciência e Saúde, que todos os filhos de Deus são criados igualmente, e que o acesso ilimitado ao amor e ao cuidado de Deus é concedido a todos. Pensar sobre isso me encorajou.

Uma passagem da Bíblia me chamou a atenção: “Eu em justiça o criei e endireitarei todos os seus caminhos” (Isaías 45:13, conforme a versão bíblica King James). A verdade é que eu não via a hora de começar meu estágio, uma vez que tinha a esperança de passar aquelas três semanas em uma empresa interessante, aprendendo muito sobre a vida profissional. Essas palavras me asseguraram que eu podia ouvir a orientação de Deus, uma vez que Ele estava direcionando meu caminho.

Alguns dias antes, eu havia pedido ao pai de um amigo se ele poderia encontrar um estágio para mim na empresa em que trabalha. Ele havia tentado, mas não conseguira nada. Entretanto, ele prometera tentar de novo. Apenas algumas horas após ter enviado o e-mail para o praticista e começado a orar com minha avó, minha mãe me avisou que o pai do meu amigo havia conseguido um estágio para mim em sua empresa!

O estágio era no laboratório do departamento de controle de qualidade da empresa. Permitiram que eu fizesse algumas experiências interessantes e aprendi muito sobre biologia, o que mais tarde me ajudou nas lições de biologia na escola. A empresa não ficava distante de onde eu morava e conseguia ir trabalhar de bicicleta todas as manhãs. Muitos dos meus amigos voltavam tarde da noite para casa, sentindo-se, algumas vezes, muito cansados, mas eu voltava para casa no início da tarde, o que me dava algum tempo livre. Depois de alguns dias, passei a ser tratado quase como um assistente na empresa, e realmente consegui ajudar os empregados em seu trabalho. Meus colegas de trabalho eram muito gentis e passei ótimos momentos lá. Ao final do estágio, tive de escrever um relatório de dez páginas sobre a experiência e tirei a nota A nesse trabalho.

Essa experiência maravilhosa me mostrou que, com Deus, nada é impossível. Ele provê o lugar certo para cada um de Seus filhos. Como a Bíblia diz: “Bem sei que tudo podes, e que nada do que planejastes fazer é difícil demais para ti” (Jó 42:2, conforme a Bíblia Alemã NeueLuther). Foi maravilhoso constatar que nós podemos aplicar a Ciência Cristã a qualquer problema na vida, mesmo em situações como essa. Também sou muito grato pela minha avó, porque ela tem muita experiência na prática da Ciência Cristã e está sempre disposta a me ajudar, a esclarecer minhas dúvidas e me ensinar mais coisas sobre a Ciência Cristã.

Essa experiência definitivamente fortaleceu minha confiança no amor e na proteção de Deus!

 


 

Sou a avó do Malvin. Quando soube que ele era o único aluno em sua classe que não havia encontrado um estágio, a princípio fiquei chocada e zangada. Achei que a situação era muito injusta porque Malvin é muito bom aluno. Mas, logo compreendi que a raiva não cura nada e me volvi a Deus em oração. Lembrei-me do que Mary Baker Eddy escreveu no livro-texto da Ciência Cristã, Ciência e Saúde: “O Amor é imparcial e universal na sua adaptação e nas suas dádivas”.

Devo mencionar aqui que todos os alunos tinham de enviar uma foto juntamente com seu pedido de estágio. Meu neto parecia um pouco diferente de todos os seus colegas de classe: ele é mestiço de africano e, na ocasião, usava um estilo de cabelo um tanto fora do comum. Fiquei imaginando se as pessoas não sentiam algum tipo de preconceito quando viam sua foto. Mas esta declaração de que: “O Amor é imparcial e universal” tornou muito claro para mim que Deus ama a todos os Seus filhos igualmente, qualquer que seja a cor de sua pele ou a aparência de seu cabelo.

Partilhei essas ideias com o Malvin e nos regozijamos no fato de que somos todos amados e cuidados pelo nosso Pai-Mãe Deus celestial. Fiquei muito grata ao saber sobre o estágio interessante que tivera depois de orarmos juntos. Somos muito gratos pelo fato de que a Ciência Cristã pode ser aplicada a qualquer problema.

Helga Janesch

– See more at: http://pt.herald.christianscience.com/portugues/edicoes/2013/8/063-08/perfeitamente-colocado#sthash.tjZ9sKJV.dpuf

Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s