Onde fica nossa verdadeira habitação?

Mary Bretz Reed

Da edição de fevereiro de 1995 dO Arauto da Ciência Cristã

A Resposta À pergunta do título tem influência direta na saúde e no bem-estar de todas as pessoas. Onde reside nossa verdadeira identidade, ou seja, nossa vida, nossa inteligência, ou mesmo nossa substância? O apóstolo Paulo respondeu a essa pergunta durante seu discurso em Atenas.1 Fazendo referência à sua mensagem, Mary Baker Eddy escreve: “A verdadeira casa em que ‘vivemos, e nos movemos, e existimos’ é o Espírito, Deus, a harmonia eterna da Alma infinita.” 2

Não se trata da casa que sonhamos ter no futuro, nem mesmo de uma estância de férias mental, uma espécie de “refúgio” contra nossas frustrações diárias. Trata-se da Mente divina sempre presente, em que cada um de nós realmente habita. É por essa razão que aquilo que se relaciona com nossa casa verdadeira não pode jamais deteriorar-se, envelhecer ou ficar desprotegido. Quando habita na Mente perfeita, o homem, como idéia espiritual, reflete as qualidades da Mente, que não são influenciadas pelas chamadas leis e condições materiais. Quando permitimos que essa Mente divina nos governe, a verdadeira identidade do homem vem à luz. Percebemos com maior clareza que as condições e as situações humanas em nossa experiência diária ficam sob o controle da harmonia da Alma.

É difícil para a mente humana conceber uma casa infinita, sem fronteiras nem limites. Porém, quando começamos a compreender que nossa verdadeira habitação fica na Mente, isto é, no Espírito, logo percebemos que a idéia de lar está conosco em todos os lugares e inclui uma noção do bem que se amplia constantemente. Podemos dizer que está mobiliada com todos os atributos de Deus, tudo aquilo que podemos precisar ou querer: saúde, satisfação, dignidade, autoridade, autovalorização, abundância, visão infalível e força. Todos esses atributos, que cada um de nós expressa, constituem nossa verdadeira identidade. Provavelmente Cristo Jesus se referiu a isso, quando disse: “O reino de Deus está dentro em vós.” 3 Não podemos ser privados nem mesmo do menor elemento do bem, pois nosso ser verdadeiro está em Deus, e somos em realidade o reflexo de Deus.

O mundo tenta nos fazer crer que “vivemos, e nos movemos, e existimos” em um corpo material, numa casa que freqüentemente precisa de manutenção, e da qual finalmente seremos desalojados. Devido a essa falsa premissa, não devemos nos surpreender ao ouvir falar tanto atualmente em melhorar o corpo, em adquirir músculos fortes, maior resistência, uma postura melhor, ou seja, construir um corpo melhor. Os esforços para melhorar nosso corpo com dietas, exercícios e hábitos de higiene não podem, contudo, assegurar saúde duradoura, porque eles não trazem à luz nossa identidade perfeita e indestrutível, o reflexo espiritual da Mente em que nós vivemos.

O corpo pode ficar bonito, durante algum período de tempo, devido a um regime físico. Mas sob o assédio das sugestões de doença, acidente ou idade, o pensamento mortal, com sua noção de que a vida encontra-se confinada a uma estrutura física, está mal preparado para defender-se. O pensamento mortal pode dar realidade ao fato de que essas crenças destrutivas tornam o corpo doente, a menos que entendamos que elas podem ser rejeitadas como ilusões da mente carnal e substituídas pelos fatos espirituais do ser, que nossa verdadeira identidade incorpora para sempre. O conceito que temos do corpo realmente não é formado de matéria orgânica, mas é simplesmente uma projeção do pensamento. Quando nos empenhamos em incorporar unicamente as qualidades de Deus em nossa vida, o corpo manifesta mais força, saúde e beleza. Tornamo-nos conscientes de que o reflexo dos atributos espirituais indestrutíveis é a glória que coroa o homem.

O que realmente precisamos praticar é a idéia de construir uma consciência melhor, não um corpo melhor. É óbvio que, sob o ponto de vista absoluto, nossa verdadeira casa já está construída, é perfeita e completa. Mas precisamos estar conscientes desse fato, demonstrando que o homem vive sempre na presença de Deus. Essa demonstração implica expressar atributos divinos como domínio, ordem e harmonia, passo a passo, em todas as situações de nossa vida diária, e em rejeitar os traços de caráter destrutivos e negativos, por serem estes irreais e inaceitáveis em nossa maneira de viver.

Não conseguiremos edificar nossa consciência, se tivermos em mente apenas a saúde do físico. O propósito desse trabalho não é simplesmente usar verdades espirituais para tornar o físico mais saudável, mais forte ou mais bonito. Nosso motivo precisa ser um amor genuíno pelo Espírito, uma disposição de espiritualizar o pensamento e de seguir o exemplo deixado por Jesus. Isso exige que exercitemos nossas faculdades espirituais. Implica reconhecer todos os indivíduos à maneira como Deus os criou, dotados de perfeição e resistência, e rejeitar a crença de que a vida esteja na matéria e de que o mal seja tão real quanto o bem. Quanto mais exercermos o domínio que Deus nos dá sobre crenças carnais e crenças más, tanto mais naturalmente a harmonia se manifestará em nosso corpo.

Temos de nos aprofundar na totalidade do Amor divino. Não devemos ser superficiais nem demorar para rejeitar os conceitos mortais e os sentimentos meramente pessoais sobre nós mesmos e sobre nosso semelhante. Precisamos identificar tudo e todos corretamente, como a manifestação de Deus, incluindo encanto, pureza, simetria, força, domínio, entre outras características. Quanto mais firmemente essa base de amor estiver apoiada em Deus, como o Princípio infinito criativo e governante do homem e do universo, tanto maior poderá ser a superestrutura de nossa própria compreensão sobre o verdadeiro valor.

Toda situação e toda circunstância com a qual nos deparamos podem ser vistas à luz do Amor. Mas nossa compreensão precisa estar assentada no Princípio divino, no fato de que o Amor, a Mente infinita, é tudo. Não existe matéria; o bem é tudo e o mal não tem poder. Quando aplicamos cientificamente essa afirmação aos assuntos humanos, as funções, atividades e organizações humanas tornamse progressivamente mais harmoniosas e seguras. Aparentemente isso dá muito trabalho, exige educação espiritual, disciplina constante e obediência, porque a mente humana freqüentemente reluta em ser regenerada. Entretanto, para ser colocada sobre uma base espiritual segura, nossa vida precisa estar em conformidade com as leis morais e espirituais, que podem ser encontradas na Bíblia e também em Ciência e Saúde, da Sra. Eddy.

Quanto mais seriamente eu encarava a compreensão da Alma e excluía a consciência da matéria, mais eu conseguia sentir não apenas meu pensamento, mas minha vida inteira sendo reestruturada pela Alma.

Uma compreensão crescente do que significa viver, movimentarme e existir na “harmonia eterna da Alma infinita”, satisfaz a todas as minhas necessidades relacionadas com saúde, há muitos anos. Posso mencionar a cura de um problema bastante agressivo de pele e o fato de ter perdido naturalmente um excesso de peso que me incomodava. Quanto mais seriamente eu encarava a compreensão da Alma e excluía a consciência da matéria, mais eu conseguia sentir não apenas meu pensamento, mas minha vida inteira sendo reestruturada pela Alma. Passei a me empenhar para me certificar de que o Espírito era o lar onde eu recebia amigos e parentes. Ou seja, esforcei-me para entreter apenas pensamentos divinos, alegres e saudáveis sobre as outras pessoas, procurando vê-las envolvidas pelo Amor. Dessa forma, os relacionamentos humanos tornaram-se mais gratificantes e enriquecedores.

Quanto mais eu reconhecia que a Alma é a fonte inesgotável de toda a minha energia, tanto mais o meu pensamento e a minha vida se enchiam de entusiasmo e de luz. Isso ficou evidenciado quando uma onda repentina de erro, uma sugestão de doença ou de emoção mortal ameaçou jogar-me numa escuridão mental. Muitas vezes, recorrendo ao controle tranqüilo da Alma, consegui acalmar os desejos pessoais e silenciar a vontade humana. Senti a segurança de que eu só poderia me satisfazer com o que satisfaz à Mente. As provisões da Mente divina sempre acabaram excedendo minhas expectativas humanas.

Todos podemos encontrar mais paz, saúde, harmonia e segurança, quando nos empenhamos vigorosamente em demonstrar que a “harmonia da Alma infinita” é nossa habitação permanente. Onde quer que pareçamos estar e qualquer que seja nossa experiência humana, devemos estar confiantes de que nosso lar aqui neste exato momento é o Amor. À medida que nos conscientizamos desse fato, andamos no Amor, e o perfeito Amor nos proporciona o melhor.

1 Ver Atos 17:28.  2 Pulpit and Press, p. 2.  3 Lucas 17:21.

– See more at: http://pt.herald.christianscience.com/portugues/edicoes/1995/2/045-02/onde-fica-nossa-verdadeira-habitacao#sthash.EjAnW4xm.dpuf

Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em Sem categoria. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s