Quebre o encanto!

Artigo publicado em 20 de junho, 2012, no blog do Phil Davis, CSB, sob o título: ‘Break the Allure!‘ | Tradução: Leila Kommers – Porto Alegre-RS

Anos atrás, fiz uma caminhada na parte alta do Grand Canyon. Uma das trilhas me fascinava pelas paisagens e precipícios. Como não havia grades, fiquei curioso do quanto eu conseguiria enxergar para baixo. Foi, então, que ouvi a voz calma da minha amiga. Ela disse, “Sabe, a causa número um de mortes e ferimentos vem das pessoas que querem ver o quanto conseguem se aproximar da beirada.” As palavras dela me pegaram de surpresa e eu rapidamente dei um passo para trás.

Fiquei envergonhado por ter me deixado cair em um estado mental de mesmerismo – de olhar cada vez mais longe na beirada. Fiquei muito grato pelas palavras de minha amiga. Eu sabia que ela estava preocupada e as palavras tranquilas dela vieram com uma mensagem que me despertou.

Há muitas coisas hoje que nos mesmerizam da mesma maneira. Pode não ser o encanto de uma paisagem que vai ficando cada vez mais bonita. Mas frequentemente ficamos tentados por uma visão material cada vez melhor da saúde. No mundo internauta de hoje, você pode facilmente navegar por uma série de sites médicos, colocar alguns sintomas e obter algumas doenças possíveis. As discussões geralmente se concentram nos diagnósticos e prognósticos das doenças em uma tentativa de dissipar o medo. É meio como aquela trilha com o penhasco, constantemente chamando aproximar-se cada vez mais, enquanto você olha cada vez mais para baixo no abismo.

Mary Baker Eddy escreveu em seu livro Ciência e Saúde com a Chave das Escrituras, p. 370: “Um diagnóstico físico de moléstia — porque a mente mortal forçosamente é a causa da moléstia — tende a produzir a moléstia.” Ela também disse: “Não buscamos a luz na escuridão.”  

O livro do Apocalipse refere-se ao mal mesmérico como um buraco sem fim. E é isso que vemos quando tentamos diagnosticar nossos problemas físicos através da medicina e especialmente, quando tentamos diagnosticá-los por nós mesmos!  É um buraco negro porque o desejo de saber o que está acontecendo fisicamente é hipnótico e assustador. É sem fim porque um diagnóstico físico, independente do resultado, sempre conclui que estamos mortalmente e essencialmente condenados.

O metafísico, independente de qualquer coisa, examina o pensamento. E, quando o pensamento compreende espiritualmente Deus, a conclusão será espiritual – ver a perfeição de Deus manifestada em nós.

Precisamos ajudar a nós e aos outros com perguntas claras e calmas: O pensamento está voltado a Deus ou à matéria para a vida e a saúde? O pensamento reside na relação com Deus, Vida onipotente ou à visão ilusória dos sintomas físicos e seus possíveis significados?

Escolher Deus, Espírito, é a única resposta que romperá o mesmerismo e nos manterá em segurança na trilha da saúde e da vida.

Phil Davis, CSB

Tradução colaborativa de Leila Kommers, autorizada pelo autor, com leitura final de Jackson Guterres. Publicado originalmente, em 20 de junho, no Blog do Phil Davis, sob o título: Break the Allure!

  | Imagem linkada da Web
Anúncios

Sobre Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS

A Primeira Igreja de Cristo, Cientista Porto Alegre-RS, Brasil, foi fundada em 1957. Tendo sido iniciada décadas antes como um Grupo Informal e mais tarde, uma Sociedade de Ciência Cristã. Ela foi fundada por famílias de alemães, dentre as quais: Schmidt, Holderbaum, Trentini, Bopp, Mutzberg, Young, Klein, Hamman, Knor, Bier, Beier, Wendt, Völker, Fhurmeister, Heckrath, etc... Conheça mais sobre a historicidade no Arquivo Histórico Digital da Ciência Cristã no Brasil: http://sites.google.com/site/arquivocienciacrista/
Esta entrada foi publicada em CIÊNCIA CRISTÃ, CONSCIÊNCIA DE SAÚDE, Tradução livre de artigos com as etiquetas , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s